quarta-feira, 2 de maio de 2012

Amor, sem ele quem somos?

Durante muito tempo desacreditei no amor.
Durante um bom tempo pensei que só o amor de mãe me era suficiente...

Estive errado!!!

O que seríamos de nós sem esse sentimento tão difícil de se explicar?

"Afeto a pessoas ou coisas" - diz o dicionário. Eu nunca me peguei amando meu liquidificador... nunca!

Mas, se é para se sentir afeto, que seja por outra pessoa. Aquela que, quando menos se espera, surge como "Afrodite" e teu coração bate apressado, tua boca seca - as palavras são as primeiras a te abandonar - as pernas não respondem mais às ordens do cérebro...

Pois é, queridos leitores, acordei assim hoje, reflexivo.
A filosofia de vida de antes - Quer Romance? Compre um livro! - não é mais minha.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Migalhas

Erasmo Carlos Mais uma vez se superou: compôs a música mais linda da atualidade. Segue o áudio da música Migalhas, interpretada pela cantora Simone:

video

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Filme: Chico Xavier

Na última segunda-feira fui ver o filme "Chico Xavier". Confesso que tinha um conceito muito próprio da doutrina espírita e acreditava na figura austera do mestre da psicografia, conceitos esses que me levaram a assistir ao filme sobre a vida do cardecista mineiro e me emocionar com a história.
O filme, que tem como pano-de-fundo o caso inédito, onde uma carta psicografada é utilizada como prova em um julgamento e contribui para a absolvição do réu, traz a vida do mais famoso seguidor brasileiro da doutrina fundada por Allan Kardec em meados do século 19.
Infância sofrida: perdeu a mãe ainda muito jovem - mas, que o guiou, em espírito, durante muitos anos - , viveu com uma madrinha, que o batia constantemente; morou com uma madrasta, que o amou como a um filho; começou a escrever suas primeiras psicografias em forma de redações na escola; desacreditado pelo pai mas em paz consigo mesmo.
Adolescência conturbada: já consciente do dom especial, é auxiliado por outros dois espíritas a descobrir sua missão ao solucionar um caso de possessão em uma de suas irmãs; trabalhou como ajudante em um restaurante e escreve seu primeiro livro aos 17 anos, já sobre a orientação de seu guia espiritual, Emmanoel.
Vida adulta de reconhecimento: com 451 livros publicados no Brasil em diversos países, Chico Xavier ajudou a divulgar a doutrina espírita com maestria e simplicidade, visto que não recebia pela vendagem dos livros, pois não atribuía a ele a autoria de nenhuma das suas obras, mas aos espíritos de luz que os ditavam, revertendo toda dinheiro à instituições que ele ajudava a manter.
Ao passo que mostra o lado austero da figura "Francisco Cândido Xavier", o filme retrata o lado engraçado e tipicamente mineiro do grande "Chico Xavier". - Confeço que me rendeu boas risadas, à mim e ao resto da sala lotada do cinema.
De altíssimo gosto e impecável produção, o Filme Chico Xavier é um daqueles que renderiam grandiosos prêmios mundo afora.

Quase não saio do Cinema!!! Simplesmente "luminoso". Mais que recomendo, intimo que vocês assistam. Forte Abraço!

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Por que nos embriagamos?

Talvez para provar que somos fortes... ou fracos.
Talvez para descarregar nossas angústias... ou afogar nossas mágoas.
Talvez seja porque temos fígado... e se não fosse o álcool para ser filtrado, pouco trabalho ele teria.

Bem! O fato é que nos embriagamos por uma boa conversa ou para jogar conversa fora.
Nos embriagamos por uma amiga que vai para longe - e precisamos nos despedir, claro!
Para enriquecer; para nos tornar gostosos e atraentes.
Nos embriagamos para tomar coragem de dizer umas verdades - e poucas mentiras.
Para cantarmos; para subir na mesa do bar; pra sorrir do mundo; para falar mal do chefe;
Para bater nas costas de um amigo e dizer aquele clichê:

- Você é mesmo que ser meu irmão, porra!

Enfim, nos embriagamos por que... por que... cadê o tira-gosto dessa mesa, hem!

Feliz Páscoa e não esqueça... APRECIEM COM MODERAÇÃO!

quarta-feira, 31 de março de 2010

Páscoa

Estamos vivendo o momento da páscoa. Muitos perderam o verdadeiro sentido deste período, a morte e ressurreição de Jesus, e se afogam em vinho barato - não que eu seja contra, de jeito nenhum, mas ainda não é a hora de festejarmos, mas de comemorarmos. Comemorar significa "fazer memória" - "fazei isto em memória de mim" (Lc. 22;19). Então, reflitamos sobre isso.

terça-feira, 30 de março de 2010

Aqui Começa Um Blog

Inaugural

É interessante que haja um lugar onde você divida seus pensamentos, pontos de vista, ideologias ou uma simples conversa fora.

Este Blog surge da necessidade de expormos aquilo que pensamos sem pudores; de desatarmos as amarras que nos prendem à mesquinharia que é a vida fútil, banal, simplória. Será aqui, em um simples diário eletrônico, onde uniremos forças para disseminarmos aquilo que nos inquieta, a vontade de "dizer".